Arquivos

Bastaaaaaaaaaaa!

basta

 

A lei natural diz que tudo que não for alimentado morre! Hum.

Então, tudo que alimentamos cresce em nossas vidas seja algo positivo ou negativo.

Será que estamos alimentando aquilo que desejamos que cresça dentro de nós?

Que tal alimentarmos a iniciativa, a coragem, autoconfiança, a criatividade, a qualidade, a empatia, etc.

Será que estamos matando de fome aquilo que desejamos que morra?

Que tal matarmos de fome o medo, a insegurança, a inferioridade, a ingratidão, a procrastinação, a mentira, etc.

Podemos ter sucesso numa área de nossas vidas e derrota em outra. Porque será?

Será que precisamos ter um desejo ardente por nossas vidas, por nosso futuro, aquele tipo de desejo que vence o medo e o passado e, nos faz ultrapassar tudo?

Não podemos planejar o futuro ao mesmo tempo em que habitamos o passado. Hum! Passado e futuro são bem distintos, estão em sentidos contrários.

Podemos escapar dos calabouços do passado e gerar mudança real.

Que possamos sair dos lugares que nos aprisiona, todos os dias e sermos totalmente livres.

 

Anúncios

O que fazemos num momento de aflição?

Restituição

Estive num culto e foi fantástica a forma abordada para o assunto restituição. Vou tentar compartilhar com vocês o que ficou gravado em mim.

Jesus tinha um amigo chamado Lázaro e, Lázaro adoeceu.  As irmãs de Lázaro: Marta e Maria pediram para alguém chamar Jesus, mas Jesus mesmo sabendo que seu amigo estava doente ainda tinha que resolver alguns problemas onde estava.

Lázaro piorou e veio a falecer.

Quando Jesus chegou, seu amigo já estava morto há 4 dias. Marta e Maria disseram a Jesus que se ele tivesse vindo antes talvez tudo poderia ser diferente.

Jesus quis saber onde estava Lázaro e foi até lá. Na frente do túmulo Jesus disse: Lázaro venha para fora! Todos acharam estranha aquela atitude mas, Lázaro veio para fora e, as ataduras que estavam em sua volta foram caindo.

Lázaro foi completamente curado, não havia vestígios de nenhuma doença.

Muitas vezes temos situações que estão mortas, sem solução e, quando começamos a orar por uma mudança, elas até pioram, mas Jesus chega no momento certo e, tudo é completamente restaurado de uma forma plena.

Qual a área de sua vida que está precisando ser ressuscitada? Quais as áreas que foram enterradas?

Que levemos essas áreas em oração e sejamos completamente restituídos.

Como expressamos a incredulidade?

Incredulidade significa infidelidade, falta de fé, descrença ou fraqueza da fé.

Em Jeremias 1.10 O Senhor diz: Olha, ponho-te neste dia sobre as nações, e sobre os reinos, para arrancares, e para derrubares, e para destruíres, e para arruinares; e também para edificares e para plantares.

Quem o Senhor coloca? Nós! Cada um de nós. Aqueles que crêem.

Precisamos identificar se há incredulidade em nós. Precisamos romper com essa estrutura que nos leva a morte.

Podemos expressar a incredulidade de várias formas:

1. Medo – Onde há medo há incredulidade. Ele te impedirá de seguir. Medo de altura, de bara, de não ser promovido no emprego, etc. É uma incredulidade porque há uma expectativa de que Deus não irá intervir.

2. Desconfiança – Quando desconfiamos que Deus não irá operar. Isso é uma expressão da incredulidade.

3. Dúvida – Quando utilizamos o termo: Será que? A dúvida pode ser expressa de várias maneiras. Quando buscamos revelações e explicações, trata-se de incredulidade. Deveríamos buscá-lo sem entender a sua vontade. Queremos suprir as nossas dúvidas. Há pessoas que fazem cursos apenas para obterem respostas às suas dúvidas.

4. Independência – Quando uma pessoa não se submete de coração à liderança; pensam em voltar para o Egito; procuram um líder que tem capacidade de catalisar a incredulidade; movimento de rebeldia.

5. Auto-piedade – Quando buscamos alguém para dar ouvidos a nossa situação; começamos a choramingar; pedir consolo, resmungando. Isso não é pastoral, é rebelião. Quando alguém diz: Se fulano morrer não sei o que será de mim. Cuidado!

6. Murmuração – A pessoa se expressa falando e murmurando o tempo inteiro. Diz que crê mas não crê. Esse som contamina e influencia.

7. Agitação – Quando a pessoa vive agitada, fazendo, fazendo e fazendo.

8. Teimosia

9. Paralisia – Quando a pessoa está acomodada, não consegue fazer nada.

10.Dureza do coração

Que Deus os abençoe revelando se há incredulidade em você.

Determinação

Segundo o dicionário “Determinação” significa: firmeza; persistência para conseguir o que se deseja.

Determinação = determina + ação

Em quais áreas necessitamos de determinação? Simples, todas!

Área profissional – essa área é a que mais podemos visualizar a determinação ou falta da mesma. A falta de determinação nos torna apáticos, acomodados, inseguros, folgados, invejosos, etc. É disto que precisamos? Como vamos avançar?

Área social – nessa área é mais fácil “escondermos” como estamos agindo. Podemos não estar falando a verdade, mas sabemos a verdade que existe dentro de nós. Para mantermos uma amizade necessitamos de determinação. Determinação para termos paciência, para servir, para ajudar, etc.

Área espiritual – essa área, ah, essa área fica para depois. Para muitos ela não significa muito. Infelizmente é nessa área que deveria nascer nossa determinação, é nela que semeamos para que haja transformação nas nossas vidas. Quando a vida de alguém não está bem em qualquer uma das suas áreas, é sinal que a área espiritual está sendo deixada de lado.  Nessa área precisamos de Fé e, só a conseguimos com determinação. Precisamos identificar dentro de nós onde queremos chegar? Qual o nosso futuro?

Como mudamos nossa determinação? Com nossas atitudes! A mudança de nossas atitudes é essencial para que nossa determinação seja crescente e possamos chegar ao objetivo e meta.

Vamos mudar nossas atitudes?

Vamos determinar nosso futuro?

Se aprofundando na rejeição…

Há vários versículos bíblicos comentando sobre a rejeição. Cada um deles têm um profundidade que vai muito além de poucas palavras.

Exemplos de versículos:

  •  Porque, quando meu pai e minha mãe me desampararem, o Senhor me recolherá. Salmos 27:10
  •  Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha os seus pintos debaixo das asas, e não quiseste? Lucas 13:34
  • E Jesus lhes dizia: Não há profeta sem honra senão na sua pátria, entre os seus parentes, e na sua casa. Marcos 6:4
  •  ¶ Disse o néscio no seu coração: Não há Deus. Têm-se corrompido, fazem-se abomináveis em suas obras, não há ninguém que faça o bem. Salmos 14:1

Consequências das atitudes de uma pessoa quando se sente rejeitada:

– Desprezar as pessoas automaticamente.

– Tentar adivinhar o que o outro sente – presunção.

– Rejeita antes de ser rejeitado. Se afasta, inventa uma desculpa qualquer.

– Sente-se inferior e feio. Não sentir uma pessoa suficiente para ninguém.

– Ficar mudo, sem vontade de… não consegue se posicionar. Se ausenta, entra num momento de solidão desnecessária, fica emburrado ou nunca mais entra em contato com a pessoa.

– Pedir desculpas por algo que não fez. Mesmo sabendo que não fez tal atitude, assume como sua responsabilidade.

– Após o  comentário de alguma pessoa, achar que a pessoa “riu de você” por achar que sua opinião ou comentário não valem a pena.

– Quer agradar as pessoas de qualquer forma. Compra presentes sem ter dinheiro, inventa cursos, etc.

– Espera elogios. Faz uma comida, corta o cabelo, está de roupa nova e, espera um elogio de todos. Se não fazem questiona ou se isola.

– Faz inúmeros cursos para sempre dizer que sabe algo ou para nunca ficar sem emprego.

– Assumir comentários genéricos como se fossem pessoais e, decide por se afastar.

– Receio de abrir a resposta num email e ler o “pior”.

– Receio de abrir o whatsapp e ver a última visualização de uma pessoa e achar que a pessoa nem se importou com você.

– Acreditar que o outro é culpado por tudo. Por mais que alguém nos faça algo, podemos receber de uma forma diferente dentro de nós.

Quando uma pessoa sente-se rejeitada?

Em algum momento ocorreu um ou mais traumas que a levam essas atitudes.

O que deve fazer?

Identificar esses traumas, independente da dor sentida e, decidir que o fato ocorrido foi com tal pessoa e que de agora em diante poderá reagir de uma forma positiva sem se sentir lesada. Se isso não ocorrer continuará no mesmo fluxo e/ou ciclo até que decida agir diferente.

Que possamos identificar esses traumas e decidir por atitudes diferentes!

Que o Senhor nos abençoe nesse processo.

Procura-se VOCÊ!

interrogação

Fui até o supermercado e perguntei à operadora do caixa se uma mulher cheia de criatividade, cheia de ideias, animada com a recepção de convidados tinha ido até lá. A operadora me respondeu que não, que atendeu uma mulher que jogava cada item da compra sobre a esteira, reclamava do preço, da quantidade de pessoas no supermercado, da demora no atendimento, de ter que colocar os itens comprados nos saquinhos, de ter que fazer tudo.

Não era essa a pessoa que eu estava procurando!

Fui até a cabeleireira e perguntei se uma mulher feliz, cheia de vida, segura, com cabelos sedosos e vivos tinha ido até lá. A cabelereira me respondeu que não, que atendeu apenas uma mulher insegura, entristecida com a vida e sem vontade de mudanças.

Não era essa a pessoa que eu estava procurando!

Fui até a academia e perguntei se uma mulher saudável, alegre, sorridente, buscando por equilíbrio físico e psicológico tinha ido até lá. O professor da academia respondeu que não, que foi uma mulher sem vontade de fazer exercícios, cansada, mau humorada esteve por lá, mas como estava sem vontade decidiu ir embora.

Não era essa a pessoa que eu estava procurando!

Fui até o consultório de uma psicóloga e perguntei se uma mulher que quer muito a mudança de vida, anseia por uma vida totalmente nova tinha ido até lá. A psicóloga me respondeu que não, que somente uma mulher amargurada, depressiva, cheia de abandono e rejeição esteve por lá mas decidiu não mudar porque acredita que nada pode ser diferente.

Não era essa a pessoa que eu estava procurando!

Fui ao parque e perguntei ao guarda do parque se uma mulher buscando atingir metas, cheia de fôlego, determinada tinha ido até lá. O guarda me respondeu que foi até lá somente uma mulher acima do peso, que só falava em comida, ansiosa e sem interesse, mas como estava apressada por fazer outras coisas foi embora.

Não era essa a pessoa que eu estava procurando!

Onde você está?

Que essa busca não seja lenta, que haja motivação dentro de você. O tempo passa tão rápido que talvez nem haja tempo para retornar há alguns lugares.

Levante-se! Vamos! Apressa-te! Viva!

Cuidado com as falsas armadilhas do amor

O amor nos une

Conhecer as pessoas que nos relacionamos é algo difícil. Mas, quando se trata se amor, nos frustraremos muito quando compreendemos que formos enganados.

Allan McGinnis cita que existem três armadilhas que podem nos enganar quanto ao amor. São elas: o esguichador, o pressurizador e o vareta fuzil.

O esguichador é aquele que sai esguichando toneladas de palavreado bonito sobre os outros, com um doce e xaroposo sorriso. Logo se percebe que aquilo não passa de uma mera bajulação, vazio de sentimento e profundidade.

O verdadeiro amor sempre diz a verdade. Diferente do esguichador. Aqueles que expressam verdadeiro amor são íntegros em suas palavras. Eles não jogam nos outros emoções artificiais. Cuidado com essa armadilha ela nos engana muito fácil.

O pressurizador é do que tipo de pessoa que age assim: “Já que fiz isso por você, faça isso por mim.” Ele só diz “Gosto de você” porque deseja ouvir isso da outra pessoa. O amor nunca deve ser usado para manipular e controlar pessoas. Se o amor for autêntico, será espontâneo, sem segundas intenções. É um amor que liberta e não sufoca. Jesus disse: Conheceis a verdade e ela vos libertará! Quando somos pressurizador, pensamos que amamos!

O vareta de fuzil – algumas pessoas parecem tão empenhadas em impor-nos seu amor, que não têm a menor sensibilidade. Acham-se tão preocupadas em recitar suas falas, em querer ser ouvidas, e que significam: “Tudo bem, estou ouvindo. Estou de acordo. Aceito você.”  As pessoas do tipo vareta são conhecidas pela forma como rodam por sua rua de mão única, sem se preocupar com as reações dos outros. O amor, o verdadeiro amor, é sempre sensível, e toma cuidado para não sair por aí abrindo caminho com um facão, indispondo a pessoa que diz amar. A indiferença pode não ser ilegal, mas certamente é maligna. O contrário do amor não é ódio e sim indiferença. O amor é uma demonstração.

O amor é um íma que nos aproxima dos outros e não uma muralha a separar-nos.

Temos afastado as pessoas ou temos nos aproximados delas? Esse é um ponto para refletirmos e compreendermos o que estamos oferecendo as pessoas.